Teatro

IMG 5031IMG 5035

IMG 5042

 

O COSTA DO CASTELO
SIT – Sociedade de Instrução Tavaredense

SÁBADO, 25 de AGOSTO, 22H00
Grande Auditório | 1h45 | M 3 anos | Entrada: 5,00 euros

Em 2018, a Sociedade de Instrução Tavaredense aposta na Comédia Musical “O Costa do Castelo”.  Após uma adaptação para teatro, este grupo amador, com cerca de 50 elementos, deliciou plateias com esta brilhante aventura.
A história é sobre um jovem rapaz, André, membro de uma família nobre e rica, que se apaixona perdidamente por uma rapariga do povo, Luisinha.
Para ver Luisinha todos os dias, André decide então ir morar na mesma casa que ela dando um nome falso e dizendo-se chauffeur. Mas, quando tudo parece estar a correr bem, eis que a tia de André, a Sra. Dona Mafalda desmascara o seu sobrinho pondo fim àquele maravilhoso sonho…


Adaptação e Encenação: João Miguel Amorim | Sonoplastia: Nuno Pinto | Desenho de Luz: António Liberto | Cenografia e Adereços: José Manuel Cordeiro de Oliveira, Álvaro Freitas, José Alberto | Caracterização: Gabriela Amado | Intérpretes: João de Bastos, Raquel Rodrigues, João José Silva, Lina Fadigas, Helena Rodrigues, José António Maia, Daniel Santos, Joana Pais, Manuela Fadigas, Cristiana Fadigas, Álvaro Freitas, Celeste Freitas, Celeste Dinis, Sílvia Pinto, Adelaide Faria, Fátima Cação, Madalena Santos, Patrícia Abigail, Ana, Margarida Serôdio, Tânia, Mafalda Maia, Carolina Fernandes, Rafael Cardoso, Teresa Maia, João Miguel Amorim

 

 

JS O APOCALIPSE SEGUNDO FERNANDO PESSOA E OFELIA QUEIROS 11 10 2017 174

 

O APOCALIPSE
Segundo Fernando Pessoa e Ofélia Queirós

SEXTA-FEIRA, 14 de SETEMBRO, 22H00

Grande Auditório | 1h10 | M 12 | Entrada: 10,00 euros

 

Este espetáculo reúne várias artes – literatura, teatro, música, canto e dança – em torno da ideia do reencontro de Fernando Pessoa e Ofélia Queirós no Cais das Colunas, num plano intemporal e visionário muito ligado ao imaginário de Lisboa, do Tejo e do Atlântico. Num modelo inspirado no Apocalipse segundo São João, Ofélia revela a Pessoa a verdade fundamental sobre o sentido do seu encontro e do amor e obtém o reconhecimento do Pessoa ortónimo e dos seus vários heterónimos. A obra dá voz a passagens e momentos capitais da vida e obra de Pessoa e recria o episódio da Ilha dos Amores, de Luís de Camões, em torno de Pessoa e Ofélia.

O projeto, encenado por Miguel Babo e escrito por Paulo Borges, professor do Departamento de Filosofia da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, autor de vários livros sobre Fernando Pessoa, estende o convite a uma equipa de artistas multidisciplinares.

Autor e Dramaturgia: Paulo Borges | Direção Artística: Miguel Babo, Sandra Battaglia, Paulo Borges, Rui Reis | Música -  autoria e direção musical: Rui Filipe Reis | Coreografia: Sandra Battaglia | Encenação: Miguel Babo | Vídeo: Luís Fernandes | Elenco Dança: Amalgama Companhia de Dança | Elenco Texto / Teatro: "Ficções do Interlúdio" - Sónia Balacó , Álvaro Faria, João Damasceno, Paulo Borges, Miguel Babo | Elenco Música: Trio Caixa de Pandora e quarteto Vocalónimus | Produção Executiva: Talentilicious

 

 

cmffpb